quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Québec?

Como as coisas podem mudar de uma hora para outra. Calma,nós não desistimos de tentar morar no Canadá, pelo contrário, quanto mais dificuldades aparecem, mais temos certeza de que vamos ser (mais) felizes quando tudo acabar (ou começar).

Depois de uma averiguação com o consulado, descobrimos que o FGTS não vale como proof of funds. Droga, pensei. A sorte, é que tenho um marido persistente e que logo sugeriu outro caminho: Québec. Pois é, estávamos tão engajados para estudar inglês e fazer o IELTS e agora tudo mudou: temos que aprender o abc francês.

Pelo processo de Québec não precisamos ter os CA$ 12,000 dólares canadenses que precisaríamos caso fôssemos para o outro lado do país. Além do valor ser menor, não precisamos necessariamente viver lá. Como o francês será somente para a entrevista, os nossos estudos de inglês não serão jogados fora! Fora que, enquanto aguardamos nossos vistos, intensificaremos nossa busca por certificações e fluência na língua que pretendemos usar mais lá. Alguém mais aqui já vive no futuro?

Pesquisei hoje o dia inteiro as escolas de francês e acho que optaremos pelo SENAC. Além de mais barato, duas horas de aula todos dias me pareceu uma boa maneira de praticar. Como temos facilidade de aprender línguas (fora que é meu esporte favorito), tenho certeza que não teremos muita dificuldade.

É isso. Tentamos diariamente não desanimar e intensificar o aperfeiçoamento dos nossos planos. E juntar dinheiro, claro. Além disso, estou procurando blogs de pessoas que passaram pela entrevista para tentar sondar o quão perfeito precisa ser nosso francês e, pelo visto, pessoas do nível intermediário conseguiram. Adoro essas coisas que nos empurram para frente... :)

1 Comment:

Gi, Edu e Gabi said...

Ola'!
Obrigado pela visita no nosso blog.
Quanto a pergunta, eu diria que depende... pois o frances e' apenas um dos requisitos. No caso de voces em que os dois tem curso superior, o frances nao precisa ser perfeito nao... O nosso nao era (e ainda nao e') e nos saimos muito bem na entrevista.
Isso e' cobrado mais quando a pessoa (ou casal) realmente precisa dos pontos relativos ao conhecimento da lingua para compensar a falta de pontos em formacao ou experiencia.
Abracos! :-)
Eduardo